domingo, 16 de março de 2014

Como emagrecer mudou minha vida!

Mudando para melhor sempre!

Obesidade. Questão que aflige muitas pessoas e que já se tornou tema recorrente nas rodas de conversa. É fato que hoje em dia temos tantos alimentos industrializados, tantos doces, biscoitos, tantos fast foods ao nosso alcance que comer de maneira saudável já virou quase que um desafio diário. Vejo muita gente que mesmo tendo acesso à informação, mesmo possuindo conhecimento, estudo, prefere recorrer à falácia de receitas milagrosas para emagrecer rápido. Remédios, sucos, fórmulas "naturais", shakes... Todo mundo quer um resultado rápido e visível mas são poucos que o buscam da maneira correta. Lembro que trabalhei com uma menina que achava que se ela passasse a quinta e a sexta-feira só com 3 maços de cigarro e 2 litros de coca cola emagreceria para ir para a balada de final de semana. Conheci gente no Japão que recorreu pagar 17, 20 mil ienes (cerca de R$460,00) em cápsulas "mágicas" que prometiam perca rápida de peso. E o que aconteceu com estas pessoas? Bem, até onde sei, nada disso funcionou. Aliás, se fosse tão simples assim, não existiria pessoas obesas não é mesmo?!
O fato é que mudar é preciso, necessário mas não é fácil. A entrevista de hoje é com uma pessoa muito especial que se tornou um verdadeiro exemplo para mim. A Dani é minha esteticista :)
Nos conhecemos em 2012 e conversávamos sempre sobre a questão da obesidade. Assim como eu, a Dani sempre estava brigando com a bendita balança. Passado um tempo, ela postou uma foto no Instagram e foi ai que percebi que ela havia mudado de verdade! E no mesmo instante pedi para que ela contasse aqui no blog um pouco da história do emagrecimento e como tem sido a nova vida dela! Ela ainda não se sente a vontade para falar de números pois não chegou na meta que ela deseja alcançar, mas já se foram 15 kg eliminados com muita força de vontade de determinação. E no final das contas, o que importa não é de onde saímos mas sim, aonde queremos chegar.

♡ Com vocês, Dani! ♡

1- Dani, como que começou a sua história com a obesidade?

A minha história não é muito diferente da maioria das pessoas que sofrem com a obesidade. Fui um bebê fofinho e passei a minha infância e adolescência acimda do peso. E como consequencia disso, na fase adulta o cenário não foi diferente. Claro que de tempos em tempos eu tive meus momentos "quase magra", o famoso efeito sanfona. 
Lembro-me que desde muito cedo (acho que com cerca de 9, 10 anos) eu já tomava remédios para emagrecer. Remédios fortes, diga-se de passagem, inibidores de apetite todos prescritos por médicos. Começava ali uma jornada sem sim, de idas e vindas à médicos, rios de dinheiros gastos com receitas, fórmulas e academias. 

Dani em 2009

2- E o que mudou quando você decidiu vir para o Japão trabalhar?

Até a minha adolescência era mais "fácil" manter o peso já que no Brasil eu era uma pessoa bem mais ativa. Além, do colégio e mais tarde faculdade, eu também jogava vôlei e isso ajudava muito a conseguir me manter mais equilibrada. 
O problema piorou mesmo quando decidi vir para o Japão. A mudança foi muito brusca uma vez que estava distante da minha família, amigos e enfrentando um imenso choque cultural. Trabalhava 12 horas diariamente em pé, sem quase me movimentar. O cansaço diário somado ao estresse só me fez ter vontade de comer mais e mais, uma vez que neste ritmo de vida quase não nos importamos com uma alimentação saudável. Não cheguei a me pesar naquela época mas hoje tenho consciência que engordei pelo menos 15 a 20 quilos nesta fase. 

Dani de branco ao fundo treinando durante seu curso de estética em 2011


3- O que te fez decidir mudar Dani?

Vivi aqui no Japão um longo período de efeito sanfona. Gastei boa parte do meu dinheiro em remédios, shakes, produtos para dieta, cremes e tudo mais. Em 2011 coloquei como meta o meu desejo de trabalhar na área de estética facial e corporal. Tendo isso em mente, fui pesquisar cursos e comecei a estudar arduamente. Trabalhava 12 a 15 horas diariamente e fazia meus cursos nos finais de semana. Esta rotina corrida me ajudou a perder uns quilos.
Mas meu drama começou a voltar quando iniciei minhas atividades como esteticista. Trabalhava na fábrica, chegava em casa e atendia minhas clientes. Não sobrava tempo para cuidar de mim, fazer uma refeição adequada, equilibrada. Comia coisas fáceis como bolos, pães e alimentos industrializados. E quando me dei conta, estava cuidando tanto das minhas clientes, deixando-as lindas mas eu mesma estava um completo "bagaço". 
Meu comportamento começou a mudar. Já não tinha vontade de sair, queria ficar trancada dentro do quarto, odiava quando alguém vinha até mim e queria tirar uma simples foto! E com isso, aos poucos fui me afastando das pessoas. Tinha vergonha de sair e encontrar alguém que não via  há muito tempo e ela perceber o quanto eu havia engordado. 
Refleti muito e vi que aquela não era a vida que eu queria para mim. Que eu não estava nem um pouco feliz naquela situação e que precisa mudar. 
A primeira coisa que pensei foi: "Nada de remédios! Chega desta escravidão!"
Comecei a pesquisar, estudar, entender quais alimentos eu iria inserir na minha rotina. Queria uma mudança no meu estilo de vida e queria algo que fosse permanente. 

4- O que mudou na sua alimentação?

Depois de pesquisar bastante optei pela inserção de legumes preparados no vapor (brócolis e couve-flor principalmente), cortei alimentos a base de trigo (pão, bolo, até mesmo os integrais), cortei o leite (minha pele agradeceu muito), cortei arroz, cereais, açúcar, alimentos industrializados e passei a consumir verduras, carnes, ovos, castanhas, um pouco de queijo, óleo de coco e azeite.
Aprendi a fazer substituições e a fazer meus próprios pães e bolos usando farinha de amêndoas, farinha de linhaça e coco ralado.

5- Sobre atividade física, como ficou na sua história? Você praticou e pratica algum exercício?

Nesse período inicial quase não pratiquei nenhuma atividade física. Fiquei com medo de causar alguma lesão no joelho já que estava muito acima do peso e sedentária há vários anos.
Hoje prático (irregularmente infelizmente) treinos intervalados de alta intensidade em casa mesmo, para acelerar a eliminação de peso.

6- Durante todo este processo de emagrecimento pelo qual você está passando, o que foi mais difícil de superar?

Inicialmente, o mais difícil foi tomar a decisão de verdade. De que tinha que mudar de vez. Já durante o processo, o que mais é complicado certamente é o medo de fracassar, de não conseguir atingir minha meta. 

7- E o dia do lixo?  Aquele dia que algumas pessoas tiram para comer com mais "liberdade"? Você faz?

No começo eu fazia o famoso "dia do lixo". Mas resolvi parar pois percebi que ganhava 2 quilos neste dia e ficava mais frustada no final das contas...
Como fui cortando alimentos refinados comecei a passar mal quando ingeria uma certa quantidade destes itens. Mas é claro que tenho os meus momentos de lazer, saio com meus amigos para comer fora e quando tenho vontade como algo fora da minha rotina. Acho que nada que nos leva para o extremo dos lados é sustentável por muito tempo.

8- Você teve/tem alguém como inspiração?!  Segue algum blog, site ou vlog?!

Sigo dois sites que foram super importantes no meu processo de emagrecimento. Um deles é o Emagrecer de Vez e o outro é o famoso blog do Dr. Souto. Informação de qualidade e fontes confiáveis. 
Outra coisa que me ajudou muito foram os vídeos da Pete Camargo. Ela como ninguém entende a luta contra a balança e é uma verdadeira vencedora.

9- Uma receita saudável que te ajudou e ajuda durante seu emagrecimento

Uma receita que me ajudou muito foi o pão de microondas. Super fácil, rápido e prático para levar para a fábrica como lanche.
O que faço é assim:
  • 1 ovo
  • 1 colher de sopa de farinha de amêndoas
  • 1 colher de creme de leite (ou leite de coco ou água)
  • Um pouquinho de sal
  • Uma pitada de fermento
Basta misturar bem todos os ingredientes e colocar numa pequena travessa. Eu uso forminhas de silicone. Leve para o microondas por 2 a 3 minutos e está pronto!
Para ficar mais gostoso ainda, eu parto ele no meio e douro na frigideira.
O recheio é a gosto. Eu gostava muito de usar atum com queijo cottage ou então frango desfiado com alface!

10- E como é a Dani hoje?! Que conselho você daria para quem está querendo tomar a decisão de emagrecer e mudar de vida?

Já passou 1 ano que mudei minha alimentação não foi tão difícil assim. Mas também não foi fácil. E nesse tempo foram embora 15 quilos. Ainda falta um pouco para atingir minha meta e eu sei disso, estou em processo de emagrecimento mas acima de tudo de ganho de qualidade de vida
Pensei em desistir algumas vezes porque achava o processo lento quando me comparava com pessoas que ganham destaque na mídia principalmente na internet. Mas quando entramos em contato com outras pessoas que estão  na mesma "vibe" que a gente, percebemos que estamos no ritmo certo, que na verdade estamos dentro do padrão, e que pessoas que perdem  peso muito rápido são na verdade as exceções. Não estou desmerecendo o esforço de ninguém, mas é essencial entendermos que cada organismo reage de uma forma diferente e tem ritmos diferentes.
Mesmo com esse estilo de vida que temos aqui no Japão, dá pra ter uma alimentação saudável e consequentemente perder peso.
Um conselho que eu daria para quem quer mudar para uma vida mais saudável é não se preocupar nem com o tempo nem com números. Buscar primeiro se alimentar de forma benéfica para seu corpo e esperar que ele se adapte à nova rotina. Se seus hábitos mudares de verdade para melhor, a perda de peso será somente uma consequência. Busque informações de fontes confiáveis e não espere milagres ou grandes resultados em curto espaço de tempo. O corpo é seu, você está moldando-o para uma nova etapa e isso pode levar algum tempo até se acostumar. Mas tenha calma que você irá chegar onde deseja!

Dani antes de perder 15 kg à esquerda e atualmente à direita

Dani querida muito obrigada por compartilhar sua história hoje conosco! E estamos juntas na luta!!

Um beijo,

6 comentários:

  1. Adorei este post. Tenho certeza que irá ajudar muitas pessoas que querem o milagre e sem fazer nenhum esforço . Parabéns Dani

    ResponderExcluir
  2. Adorei o post, tenho certeza de que ajudará muitas que querem emagrecer mas sem fazer nenhum sacrifico ou esforço . Parabéns Dani, pela sua determinação e esforço .

    ResponderExcluir
  3. Oi Amanda. Fiquei super feliz com o convite e espero que minha historia possa ajudar quem esta precisando de um incentivo para mudar a sua própria vida para melhor.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi,
    Nossa que história linda! Parabéns, Dani! Continue! Eu mesma ainda não me decidi, porque vivo começando e desistindo rsrsrs É triste, eu sei! :(

    Mas, é pra frente que se olha,

    Comovente!
    Obrigada por partilhar!

    Beijos,

    Diana

    ResponderExcluir
  5. Gente, amei!!!!! Poxa que maravilha Dani!!

    ResponderExcluir
  6. Olá, meu primeiro comentário, sempre leio o blog, mas nunca comento, mas nessa entrevista, me identifiquei com algumas coisas. Meu peso sempre foi normal para os padrões brasileiros,até meus 21 anos, engravidei e engordei 30 Kg, mas para falar a verdade, não estava preocupada, pois nunca tinha sido gorda, e pensava que perderia rápido, até engravidar, nunca via as calorias das coisas que comia, nem sabia o que isso significava e comia sem medo de ser feliz!!! Depois da gravidez, tudo mudou, percebi que o peso não se perde tão rápido, mas ainda não estava muito preocupada, pois minha filha era pequena e minha maior preocupação, era ser uma boa mãe, só ficava um pouco frustada quando ia comprar roupa, e o maior número feminino, não me servia, mas olhava para minha filha e minha frustação logo passava. Minha filha já estava quase com 10 anos, fiz o exame da fabrica, 77 Kg e 1,59 cm, minha vida não estava um mar de rosas, minha filha 'a quem tanto me dediquei, não estava saindo como planejado, ela já tinha a personalidade forte e estava dando muito trabalho, em todos os sentidos, na escola, todo dia vinha reclamação, em casa, ela só faz o que quer e quando quer. Caiu a ficha, pensei.... o que estou fazendo com minha vida?!?!?!? Percebi que me anulei totalmente, por uma causa, que nem sei se dará certo, do jeito que minha filha é, penso que quando ela conseguir andar com as próprias pernas, ela me deixará sozinha, e eu estaria só o pó, pensando nisso, tomei uma decisão radical, primeiro, comecei um regime. No começo foi de brincadeira, levei muito na esportiva, sem metas, mas comecei a ver os resultados na balança. Ninguém percebeu até eu perder 7 Kg. Depois comecei a ficar mais rigorosa e cobrar resultados, comia só salada, quando estava com fome, bebia água. Nessa brincadeira, depois de 6 meses, tinha perdido 16 Kg. Hoje depois de 1 ano e meio, fiz o exame da fabrica, 48 Kg, tudo que como olho calorias, estou bem abaixo do que sempre fui, mas para os padrões japoneses, estou bem, para brasileiros, estou muito magra. Mas enfim... eu vivo no Japão, então me adequo aos padrões deles. Roupa, 160 cm de criança, me serve. Se eu for em lojas americanas, tipo GAP, o S me serve. Quanto ao regime, eu ainda continuo, mas menos rigorosa, hoje já me dou ao direito de comer chocolates e afins, eu quero chegar aos 45 Kg, eu sei que estaria abaixo do meu peso, mas quero ficar bem longe do que eu estava. Com o emagrecimento, tanta coisa mudou... principalmente a ser mais paciente e ter mais vaidade. Isso, não sei se foi bom ou ruim, pois gasto rios de dinheiro, com roupas, sapatos, maquiagens, enfim... Coisas que antes eu não sabia para quê serviam, hoje compro aos montes, antigamente, eu conseguia guardar dinheiro, agora... vai tudo nessas coisas. Mudei de fabrica, e quando eu digo que já fui gorda, ninguém acredita. E digo, gordo sofre aqui no Japão.

    ResponderExcluir

Olá! Deixe seu comentário, críticas ou sugestões para nós! É muito importante saber sua opinião!!
Muito obrigada por sua visita!